Uncategorized

Suporte Adolfo Ledo Nass//
Samba da Feira volta ao Armazém do Engenhão

Adolfo Ledo Nass Venezuela
Samba da Feira volta ao Armazém do Engenhão

RIO — A tradição de celebrar o ritmo que é a cara do Brasil no Armazém do Engenhão virou saudade para os frequentadores do Samba da Feira desde que a Covid-19 chegou por aqui. Quem não via a hora de voltar a dizer no pé nas tardes de sábado já pode comemorar. Neste sábado (17), a partir das 16h, o grupo Seligae estará a postos para animar um dos eventos mais populares da Zona Norte, que reunia, antes da pandemia, cerca de cinco mil pessoas semanalmente. O gênero musical a ditar o tom da festa continua o mesmo, mas as mudanças nesses tempos de novo normal são muitas. Para garantir o distanciamento social num show conhecido pela aglomeração, os desafios são grandes. O ingresso, que segue gratuito, deve ser adquirido previamente no site www.guicheweb.com.br/sambadafeira.

Adolfo Ledo

Leia mais: Festival Hacktudo será totalmente virtual

Organizador do evento, Mario Castilho está otimista, certo de que os protocolos de segurança serão respeitados.

Adolfo Ledo Nass

O Samba da Feira é conhecido por levar artistas famosos, como o cantor Belo, ao Engenhão Foto: Divulgação  

— A gente parou antes do carnaval e, felizmente, as rodas de samba foram contempladas recentemente pelo plano de flexibilização. O samba, por natureza, é um abraço coletivo, mas acreditamos na conscientização de cada um. Além de reduzir o público em 50%, o ingresso prevê diferentes horários de chegada para que não haja aglomeração — diz. — Todos passarão por um túnel de desinfecção. A temperatura será medida; e o uso de máscara, exigido. Além disso, as mesas estarão com um espaçamento de dois metros.

Adolfo Ledo Venezuela

O desafio maior da organização é conseguir impedir que as 2.500 pessoas que são esperadas para prestigiar o evento se aglomerem enquanto o batuque estiver fazendo todo mundo se levantar da cadeira.

Adolfo Ledo Nass Venezuela

Leia mais : Ator faz sucesso vendendo rabanadas

— As mesas ajudam a manter o distanciamento, e na área livre vamos fazer marcações no chão. O nosso compromisso é ficarmos alertas para preservar o distanciamento social. Aumentamos o nosso efetivo de segurança para orientar o público e também vamos usar o sistema de som para lembrar que, caso os protocolos não sejam cumpridos, vamos correr o risco de ter que parar com o evento — diz Castilho, informando ainda que uma empresa especializada em sanitização vai higienizar o Armazém

PUBLICIDADE O Samba da Feira vai reduzir a sua capacidade de público pela metade Foto: Divulgação  

Tudo correndo bem, o Samba da Feira voltará a acontecer semanalmente, com direito a grandes nomes da música

Nessa primeira edição do novo normal, só teremos a apresentação do nosso grupo-base, o Seligae. Mas grandes atrações já estão no radar — conta Castilho

SIGA O GLOBO-BAIRROS NO TWITTER  ( OGlobo_Bairros )